Itália e França

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Viajar é muito bom! Pra mim, uma das melhores coisas que podemos fazer na vida!!! O $$ mais bem gasto, as experiências mais incríveis e uma bagagem infinitamente maior do que aquela que costumamos levar na mala. Claro que como fotógrafa, as fotografias são as recordações mais palpáveis que trago de cada viagem, mas além disso tem os sentimentos, as sensações e todas as outras coisas que fotografei sem a câmera, mas com os olhos e o coração!

Eu tinha uma vontade ENORME de conhecer a Itália, sonhava principalmente com a Toscana, em passear por aquelas estradinhas de terra, ver todas aquelas paisagens, sentir o sol da Toscana(e ele é realmente tão peculiar como eu esperava). É bom se libertar dos pré conceitos, mas muitas vezes formamos idéias sobre determinados lugares e criamos expectativas em relação ao que vamos ver, conhecer, experimentar. Traçar um roteiro é bom, mas se perder e descobrir coisas bacanas é ainda melhor(incluindo se perder em uma estrada deserta e escura da França e encontrar uma senhora com alma incrível num posto de gasolina que nos levou até o hotel que não encontrávamos e que ficava em outra cidade há 12km dali)!

Minha viagem foi basicamente pensada para ir a lugares tranquilos, de pouco agito, muita natureza e belas paisagens. Não sei se é porque vivo e sempre vivi em São Paulo, que nas férias eu quero mais é sair desse ritmo louco, dessa cidade caótica e curtir a tranquilidade de um dia a dia mais pacato. A verdade é que em uma viagem assim, com tantos lugares para ver e coisas pra conhecer, a correria é inevitável. Optamos em conhecer 2 países apenas: Itália e França, e explorar um pouquinho mais de cada um, em vez de sair pipocando em várias cidades.

Eu não tinha a mínima vontade de conhecer Paris… PASMEM! rs Quando meu namorido falou de Paris, logo o pré conceito falou mais alto e eu já me imaginei entre carros, caos, trânsito, buzina, filas, metrôs e ônibus lotados… Foi uma briga montar esse roteiro, ele colocava mais dias em Paris e eu tirava! A verdade é que me arrependi, pois no último dia eu tinha vontade de chorar querendo ficar mais e fui embora sentindo saudades. ;)

Já em Roma, durante o dia foi trash, trânsito caótico, buzina de carros e ambulâncias ensurdecedoras, metrô extremamente lotado e um calor infernal que com certeza piorou tudo. Acho que fui na época errada(verão), na primavera, outono e até mesmo no inverno deve ser bem mais agradável. Em compensação, a noite era linda, o clima mais agradável, as 23h ainda estava claro, todos os monumentos iluminados e era uma delícia sentar em algum barzinho para comer , bebericar algo e voltar andando pra “casa” as 02h da manhã. Além do vinho eu estava viciada em Bellini! Nunca tinha ouvido falar desta bebida até procurar informações sobre Veneza(onde a bebida foi criada). Prosseco e suco de pêssego! Delícia! Gamei! Foi a 1a coisa que procurei para comprar, quando coloquei os pés em Veneza! =P

Essas e outras informações sobre a Itália encontrei no blog Tô indo pra Itália.

Foram 28 dias incríveis! Dois anos suando muito para poder tirar férias de um mês e viajar os 28 dias! Não é sempre que dá para fazer isso, mas eu não queria mais viajar apenas por uma semana, passa muito rápido e a gente mal sai de férias já tem que voltar ao trabalho. rs Aí sacrificamos algumas coisas para realizar esses sonhos, mas vale muito a pena!

Vai ser difícil fazer um post detalhado, mas o que eu for lembrando, vou escrevendo de acordo com as fotos que eu for postando! ;)

E vou contando um pouco dessa aventura com as fotos de fotógrafa e também com aquelas fotos que a gente faz de qq jeito só para ter e porque já está cansada de carregar a câmera para todos os lugares. ;)

Nosso vôo teve escala em Madrid e eu mal me aguentava de ansiedade para por os pés em Veneza.

Planejamento é sempre bom, principalmente quando se trata de Veneza. Na escolha da hospedagem, optei por ficar em algum lugar dentro de Veneza, pois não estava afim de ficar dependendo de ônibus, trem ou barco para chegar lá, pois é muito comum ficar hospedado fora de Veneza e pegar trem ou barco para chegar. E olha, acho que eu acertei em cheio na minha escolha. Li em muitos lugares que ficar hospedado em Veneza é muito caro, que tudo é muito caro, mas para nós foi praticamente os mesmos custos dos outros lugares. Claro que, pelo preço que pagamos no hotel em Veneza, deu para ficar em hotéis bem melhores em outras cidades. Também tem uma coisa, dependendo do hotel que você for ficar em Veneza só vai conseguir chegar de barco, então depois de muito pesquisar, olhar mapa, perguntar, descobri um hotel muito próximo a estação de trem Santa Lucia que fica em Veneza(pois de lá pegaríamos trem para Florença/Firenze) e também da Piazzale Roma(entrada da cidade e onde ficam os terminais de ônibus). O hotel é o Alloggi Gerotto Calderan, nada de luxo, um quarto pequeno, sem café da manhã, no 4o andar e sem elevador! rs Porém o quarto era limpo e a cama confortável, tinha wi-fi funcionando bem e o atendimento do pessoal era bacana! Perfeito pra dormir! Afinal quem quer ficar dentro de um quarto de hotel quando se está em Veneza?

E assim foi, do aeroporto pegamos um ônibus até a Piazzale Roma e de lá fomos andando até o nosso hotel. Andar em Veneza com malas, pode ser extremamente traumático, por isso um hotel tão próximo foi essencial, apenas uma subida e uma descida de escada(na Ponte della Costituzione), com uma paradinha no meio do caminho para um descanso rápido. Dali já avistamos o canal e a paisagem da cidade e já aproveitei para tirar a 1a foto. \o/

Foi muito fácil e posso dizer que minha escolha foi perfeita, passamos o mínimo de perrengue possível. ;)

IMG_3663
Fotinho de celular, de cima da Ponte, encantada e louca para me perder em Veneza.

Optamos em não andar de barco, o tal de Vaporetto, com isso deixamos de ir a Murano e Burano(ilhas “vizinhas”), não me arrependo, pois pretendo voltar em Veneza e conhecer essas outras ilhas. rsrs

Nós optamos em andar a pé por Veneza, cruzar suas “pontonas” e “pontinhas” e caminhar por suas ruelas. Foi uma experiência ótima e por incrível que pareça super complicado entender Veneza e usar um mapa, tenho que dar parabéns para meu queridón que entendeu aquele mapa como ninguém e sempre conseguia me levar para os lugares que eu queria. ;)

Aliás, nosso 1o almoço foi uma bela macarronada a bolonhesa, com vinho e o jogo americano era o mapa de Veneza. ;)

macarrao_mapa

Eu me senti dentro de um filme antigo andando pelas ruelas de Veneza. Fiquei encantada com as cores e a arquitetura dessa cidade. E de repente a música que vinha de algum lugar e me fazia entrar em alguma outra ruela…

_MG_0137

A empolgação no início da viagem foi muita e eu devo ter tirado quase 02 cartões de 16gb de fotos só nos 2 dias que ficamos em Veneza, sendo que tinha levado 06 cartões para a viagem. rs  Ou seja, tenho mais fotos de Veneza do que de qualquer outro lugar! =P

_MG_0099_MG_0074 _MG_0108 _MG_0114 _MG_0123 _MG_0222 _MG_0340 _MG_0491 _MG_0551 _MG_0588 _MG_0627 _MG_0641 _MG_0732 _MG_0792 _MG_0809 _MG_0819 _MG_0923 _MG_1143 detalhes_veneza venice(2v) IMG_0194

Estou com esse post parado há algum tempinho e vou retormar pelo menos o texto enquanto ainda tenho na memória alguns detalhes.;)

Como eu já disse, não utlizamos o Vaporetto e sinceramente não senti falta, foi muito bom fazer tudo a pé, caminhar, parar, se perder e experimentar o que encontrávamos pelo caminho.

Não me prendi a roteiros e nem a ponto turísticos determinados, sou mais atenta a dicas de “onde comer um delicioso panini” ou “onde tomar o melhor sorvete”. Em Veneza me esbaldei de bellinis, não tomei o original no lugar da sua “invenção”, o Harry’s Bar. Comprei os de garrafinha mesmo por  €2,00 e fui muito feliz! ;) No último dia andamos de gôndola, não faria diferença se não tivesse feito este passeio, o marido quis ir e eu topei, achei mais divertido fotografar de cima, os casais andando de gôndola, e eu curti mesmo foi bater perna por lá.
Dica, peguei o trem da Italo para ir até Veneza. Adorei o trem, super novo, moderno, confortável e com wi-fi mesmo na classe econômica. ;)

Nosso próximo destino Firenze, não posso falar muita coisa porque só fiquei uma tarde/noite e uma manhã. No dia que chegamos fomos até um mirante na Piazzale Michelangelo, onde muitos vão para apreciar o por do sol. A vista da cidade é linda!!!(vide fotos)

Ficamos hospedados num B&B próximo a estação Santa Maria Novella, Locanda Dei Guelfi, o proprietário Persi foi excelente, super atencioso, preparou nosso café da manhã, nos deu várias dicas e ainda guardou nossas malas por 02 dias enquanto fomos a Cinque Terre. Por sorte, porque em Cinque Terre ficamos hospedados em Riomaggiore e alugamos uma casa que ficava morro acima. A vista foi incrível, mas a subida era realmente cansativa. ;)
Passamos por Pisa, mas só conhecemos mesmo a torre e a praça ao redor, estava um dia com muita chuva e tínhamos que chegar em Riomaggiore antes de anoitecer.

Sobre Cinque Terre não tenho as lembranças tão frescas porque são 5 uma pertinho da outra, andamos por todas, mas fica difícil lembrar características de todas, das 5 só conhecemos 4(não fomos até Corniglia). Lembro que gostei bastante de Manarola, Riomaggiore e Monterosso Al Mare. E claro, como algumas das minhas lembranças elas estão ligadas a comida. rsrs Em Riomaggiore comi a melhor pizza da minha vida(e olha que eu já estava estranhando bastante a pizza da Itália). Em uma biboquinha que você não dá nada eles fazem pizza e fogazza, comi uma pizza de camarão com pesto que é simplesmente inesquecível. Aliás, tudo de pesto naquela região é incrível! Em Riomaggiore comi uma lasanha ao pesto também maravilhosa com bruschettas de entradinha. Nhamnham, meu estômago pula só de lembrar! =P

Em Manarola eu comprei uns pacotinhos de risoto e vidrinho de molho pesto, que acabei usando durante a viagem mesmo, já que ficamos em alguns estudios com cozinha e a noite eu costumava fazer um jantarzinho. ;)

Eu nunca tinha comprado pesto aqui em SP(se bem que é fácil fazer), mas se você quer praticidade, um vidrinho vai bem, só que os vidros de pesto aqui custam no mínimo R$12,00, enquanto lá encontrei por €1,00. Já sei que na próxima trarei uma mala só com vidrinhos de pesto!!!

Os 2 dias que ficamos em Cinque Terre foram suficientes, é muito fácil chegar de uma cidadezinha a outra de trem. Também fizemos um passeio de barco, que nos levou de Riomaggiore até Monterosso, e do mar pudemos ter a vista de todas as cidadezinhas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
 ·  
© 2012 Copyright Dri Castro - Fotógrafa de casais apaixonados, mamães corujas e famílias felizes!
Site desenvolvido por MatheusWeb.com